quinta-feira, 11 de novembro de 2010

PREC: R de religião e de reformas, M de Manuela e de malandragem

«A Conferência Episcopal Portuguesa (CEP) manifestou-se esta tarde contra as medidas de austeridade que têm sido tomadas, desde que não sejam acompanhadas de “forte intervenção na correcção de desequilíbrios inaceitáveis e de provocantes atentados à justiça social”. Em concreto, os bispos dizem que é hora de “pôr cobro à atribuição de remunerações, pensões e recompensas exorbitantes, ao lado de pessoas a viver sem condições mínimas de dignidade”.» (hoje)

«Manuela Ferreira Leite defendeu ontem, no Funchal, a acumulação de pensões de reforma com salários no sector público e diz que Portugal vive, neste momento, "um espírito de PREC" (...) "se os recebem é porque trabalharam"» [quem recebe uma miséria, que não tivesse sido malandro a vida toda]. (Terça-feira passada)

Sem comentários: