quinta-feira, 18 de novembro de 2010

Ai, quando os mercados souberem...

Os vencimentos dos membros do Conselho de Administração da Fundação Cidade de Guimarães, a entidade que gere a Capital Europeia da Cultura de 2012, vão sofrer um corte de 30 por cento, anunciou hoje o presidente da câmara de Guimarães e da comissão de rendimentos da fundação. Muito bem. Mas… Cristina Azevedo, presidente do Conselho de Administração, que auferia um vencimento de 14.300 euros mensais, vê essa remuneração reduzida para 10 mil euros. Por sua vez, os dois vogais executivos, até aqui a auferir 12.500 euros cada, passam a receber 8750 euros. Mesmo com cortes de 30 por cento, cada um destes senhores aufere um salário bastante superior ao do Presidente da República. O seu trabalho há-de revestir-se de uma importância extrema para os interesses estratégicos do país. O que pensarão os mercados desta aberração? Tenho uma vã esperança que o exemplo sirva para comprovar que as relações laborais em Portugal já estão suficientemente flexibilizadas. E existe contenção salarial.

2 comentários:

Cravo disse...

Infelizmente o que está na moda é olhar para tendências e esquecer a realidade dos números. Da mesma maneira que se dá como uma boa notícia que o crescimento da despesa do estado está a desacelerar, ou seja, continua a aumentar, mas é considerado um excelente progresso porque num determinado mês aumenta menos do que aumentou no mês anterior. Ou que o aumento do desemprego está a desacelerar e outras notícias ridiculamente apresentadas como progressos no bom caminho. Se essa senhora ganhasse 8 mil euros e fosse aumentada para 10 mil seria encarado como algo escandaloso. Mas como houve um corte para o mesmo valor escandaloso, o mesmo salário de 10 mil euros torna-se muito mais bem aceite pela opinião pública. Ora o governo gosta de jogar com esta cegueira do povo, muitas vezes manipulando os números, apresentando resultados negativos de grande envergadura num mês(uma má notícia é sempre uma má noticia, por isso aproveita-se e quando for para dar uma má noticia que seja por muito) para numa série de meses seguintes apresentar uma sequência de resultados positivos de montante irrisório. No fim estamos cada vez pior, mas o que importa é dizer que estamos a piorar apenas durante um mês para logo de seguida dizer que estamos a melhorar durante 3 ou 4 meses.

الرجل ذبح بعضهم البعض ولكن الخيول باهظة الثمن disse...

insultos ou linguagem menos própria:

seu fascista do ca...vaca
atão agente corta 30% nos dinheirós e voismecê inda estrilha

prá próxima só cortamos 10%

assinado: um engenhêro

ah e os mercados nã têm olhos
exceto o olho du c.....avac... spam publicitário:~)
compre nos mercados
não creia em hipermercados