segunda-feira, 21 de janeiro de 2008

Coisas do mercado

Não é só em Portugal que, perante a adversidade, as forças vivas do mercado correm a pedir o auxílio do Estado, numa reprodução fiel da cena clássica do menino que corre para as saias da mamã quando os outros meninos lhe chegam a roupa ao pelo. O banco privado inglês Northern Rock conheceu dias difíceis com o eclodir da crise sub-prime norte-americana, quando os seus clientes irromperam em pânico e fizeram fila para levantar a totalidade dos seus depósitos. Para evitar um mal maior, a declaração de insolvência do banco, o Estado acudiu em seu auxílio, injectando liquidez capaz de corresponder aos biliões de libras em levantamentos… com o dinheiro dos contribuintes.
Gordon Brown desdobra-se agora em explicações aos mesmos sobre as vantagens que obterão pela ajuda que está a ser concedida. Tenta, também,
por todos os meios, evitar a nacionalização do banco. Até foi à China, a nova terra das oportunidades, mas nega o papel de chefe de vendas das acções do banco mais baratinho do mundo. Vídeo aqui.

Sem comentários: